INDICADORES DE DESEMPENHO E NOTICIAIS RECENTES

 

INDICADORES / RELATÓRIOS 

2º SEMESTRE 2019

O relatório,no  link abaixo,tem por objetivo apresentar um estudo preliminar sobre a manutenção de aeronaves de pequeno porte, investigar sobre a confiabilidade aeronáutica e os seus materiais; bem como estudo das normas estabelecidas nas manutenções. Foi feito uma visita técnica para conhecer in loco os sistemas de gestão e capacitação dos recursos humanos neste ramo. Tem-se na manutenção aeronáutica como principal norteador a necessidade de manter a confiança na segurança da aviação e garantia da aero navegabilidade, assim, sendo de suma importância métodos criteriosos de operação e gestão

 

 

 

Reportagem

2º semestre 2018

A descrições abaixo reforçam a atenção que devemos com a legislação  que se refere a saúde e segurança do trabalho.O resumo dos 18 primeiros ítens nos ajuda a fazer uma gestão básica de um assunto tão importante aonde as ações preventivas ganham bastante importância

NR 1 a 18

 

NR 1 – Disposições Gerais  Determina que as normas regulamentadoras, relativas à segurança e medicina do trabalho, obrigatoriamente, deverão ser cumpridas por todas as empresas privadas e públicas, desde que possuam empregados regidos de acordo com a CLT. Determina, também, que o Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho – SST é o órgão competente para coordenar, orientar, controlar e supervisionar todas as atividades relacionadas a Segurança do Trabalho. Da competência às  Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego ( SRTEs ) regionais, determina as responsabilidades do empregador e a responsabilidade dos empregados.

 

 NR 2 – Inspeção Prévia dtermina que todo estabelecimento novo deverá solicitar aprovação de suas instalações ao órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego, que emitirá o CAI – Certificado de Aprovação de Instalações, por meio de modelo pré-estabelecido no próprio site do MTE.

 

NR 3 – Embargo ou Interdição A SRTE poderá interditar/embargar o estabelecimento, as máquinas, setor de serviços se os mesmos demonstrarem grave e iminente risco para o trabalhador, mediante laudo técnico, e/ou exigir providências a serem adotadas para a regularização das irregularidades. Em caso de interdição ou embargo em um determinado, setor ou maquinários ou na empresa toda, os empregados receberão os salários como se estivessem trabalhando.

 

NR4 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho A implantação do SESMT depende da gradação do risco da atividade principal da empresa (Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE) e do número total de empregados do estabelecimento). Dependendo desses elementos o SESMT deverá ser composto por Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho,Enfermeiro do Trabalho, Auxiliar de Enfermagem do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho. O quantitativo dos membros do SESMT na empresa será definido mediante a quantidade de empregados da empresa. O SESMT tem por finalidade promover ações de prevenção e correção dos riscos encontrados para tornar o ambiente de trabalho um lugar seguro. Compatível com a preservação saúde, e com a segurança do trabalho.

 

NR 5 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA Todas as empresas privadas, públicas, sociedades de economia mista, instituições beneficentes, cooperativas, clubes, desde que possuam empregados celetistas, dependendo do grau de risco da empresa e do número mínimo de 20 empregados são obrigadas a manter a CIPA. Este dimensionamento depende da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE, que remete a outra listagem de número de empregados. Seu objetivo é a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, tornando compatível o trabalho com a preservação da saúde do trabalhador. A CIPA é composta de um representante da empresa – Presidente (designado) e representantes dos empregados, eleitos em escrutínio secreto, com mandato de um ano e direito a uma reeleição e mais um ano de estabilidade. Mesmo quando a empresa não precisar ter membros eleitos de acordo com o dimensionamento previsto. Ele deverá ter um membro designado pelo empregador. Esse designado responderá pelas ações da CIPA na empresa.

 

NR 6 – Equipamentos de Proteção Individual As empresas são obrigadas a fornecer aos seus empregados equipamentos de proteção individual, destinados a proteger a saúde e a integridade física do trabalhador. O EPI deve ser entregue gratuitamente, e a entrega deverá ser registrada. Todo equipamento deve ter o CA (Certificado de Aprovação) do Ministério do Trabalho e Emprego e a empresa que importa EPIs também deverá ser registrada junto ao Departamento de Segurança e Saúde do Trabalho, existindo para esse fim todo um processo administrativo.

 

NR 7 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Essa norma estabelece, dentre outras coisas, a obrigatoriedade de exames médicos obrigatórios para as empresas. São eles :

 

 

-  Exame admissional,

 - Exame periódico, 

-  Retorno ao trabalho,

 - Mudança de função,

 - Demissional  

 

Além disso,exames complementares,dependendo do grau de risco da empresa, e agentes agressores presentes no ambiente de trabalho, a critério do médico do trabalho e dependendo dos quadros na própria NR 7 , bem como, na NR 15 (Insalubridade), existirão exames específicos para cada risco que o trabalho possa gerar. 

 

NR 8 – Edificações  Esta norma define os parâmetros para as edificações, observando-se a proteção contra a chuva, insolação excessiva ou falta de insolação, enfim, busca estabelecer condições do conforto nos locais de trabalho.É importante também no tange o assunto, observar as legislações pertinentes nos níveis federal, estadual e municipal.

 

 NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais  Estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implantação do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) a todas as empresas que admitam trabalhadores como empregados. O PPRA objetiva a preservação da saúde e integridade do trabalhador, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e controle dos riscos ambientais existentes, ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em vista a proteção ao meio ambiente e até dos recursos naturais. O PPRA é um programa dinâmico e se for levado a sério desde a elaboração até a execução das medidas preventivas, pode contribuir de forma bem significativa para a organização das ações de prevenção de acidentes e doenças do trabalho dentro de cada empresa.

 

 NR 10 – Instalações e Serviços de Eletricidade  Visa estabelecer condições mínimas para garantir a segurança daqueles que trabalham em instalações elétricas, em suas diversas etapas, incluindo projeto, execução, operação, manutenção, reforma e ampliação. Cobrir em nível preventivo usuários e terceiros.

 

 NR 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais  Estabelece medidas de prevenção a Operação de Elevadores, Guindastes, Transportadores Industriais e Máquinas Transportadoras. Trata da padronização dos procedimentos operacionais, e assim, busca garantir a segurança de todos os envolvidos na atividade.

 

 NR 12 – Máquinas e Equipamentos  Determina, dentre outras coisas, as instalações e áreas de trabalho, distâncias mínimas entre as máquinas. Os equipamentos; dispositivos de acionamento, partida e parada das máquinas e equipamentos. Em seus vários anexos os equipamentos são mostrados de forma bem detalhada, sempre busca a padronização das medidas de prevenção a serem adotadas, a fim de obtermos um trabalho mais seguro em todas as operações com o maquinário.

 

 NR 13 – Caldeiras e Vasos de Pressão  Estabelece os procedimentos de segurança que devem ser observados nas atividades referentes a projeto de construção, acompanhamento de operação e manutenção, inspeção e supervisão de inspeção de caldeiras e vasos de pressão. Norma que exige treinamento específico para os seus operadores, contendo várias classificações e categorias, nas especialidades, devido, principalmente, ao seu elevado grau de risco.

 

 NR 14 – Fornos  Define os parâmetros e serem observados para a instalação de fornos, cuidados com gases, chamas, líquidos. É importante observar as legislações pertinentes nos níveis federal, estadual e municipal.

 

 NR 15 – Atividades e Operações Insalubres  Com base na NR 15, o termo insalubridade é usado para definir o trabalho em um ambiente hostil á saúde. Tem direito ao adicional de insalubridade devido o trabalhador que exerce suas atividades em condições insalubres nos termos da NR 15.

NR 16 - Atividades e operações perigosas : O exercicio de trabalho em condições de periculosidade assegura ao trabalhador o ganho de 30% de adicional em seu salário.Por exemplo,as operações de transporte de inflamaveis liquidos é até o limite de 200 litros para os inflamaveis liquidos e 135 kg para inflamaveis gasosos liquefeitos

NR 17 - Ergonomia : Esta norma tem haver com a adaptação das condições de trabalho às caracteristicas psicofisiológicas dos trabalhadores através da análise ergônomica do trabalho sendo que aquele que irá desempenhar as funções deve receber treinamento ou instruções satisfatórias

NR 18 - Condições e Meio Ambiente na Construção : Se baseia no

 estabelecimento das diretrizes de ordem administrativa de planejamento que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos de trabalho na industria da construção.

 O Artigo 189 da CLT (Consolidação das leis do trabalho) também estabelece que :  “Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e o tempo de exposição aos seus efeitos”.

l

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SERVIÇOS DE ENG.ª MANUTENÇÃO E SEG.TRABALHO

REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS

A gestão de ativos operacionais é de suma importância para alcance das metas das organizações.Nossa proposta  é coordenar e/ou assessorar a implantação de um plano de atividades no qual os ítens mais críticos possam ser geridos de forma a buscar o máximo de eficiência com menor risco possivél com a participação de todos.Consulte-nos !

As empresas que procuramos representar tecnico-comercialmente devem estar alinhadas com os conceitos de trabalho em equipe e aprendizado constante.Desta forma,alinhamos em 2019,o trabalho com a Surftech -Tratamentos de Superficieis em mercados diversos e a Patagônia Comércio e Serviços Técnicos.Os demais parcerios,com menor intensidade mercadológica,ainda estão em nosso portifólio em fase de realinhamento de estratégias e continuam a fazer da nossa proposta de trabalho.Além disso,estamos em constante verificação de outras representações que possam estar conosco agregando valor a nossa marca e as das próprias representações.Veja os links abaixo :


 

    COORDENAÇÃO DE PROJETOS
  TREINAMENTOS OPERACIONAIS

Gerir um projeto ou mais em todas as suas fases,identificando e tratando o que é crítico em busca de assessorar o time de execução no cumprimento de prazos e de outras metas importantes como custo, nº de acidentes zero,redução de desperdicio,etc. A proposta é participar num time que esteja alinhado com os indicadores de qualidade, produtividade, moral,custo e segurança.Podemos,por exemplo,através da revisão e / ou implantação de padrão de sistemas gerenciais e/ou operacionais alcançar as metas

 

Os treinamentos que propomos são aqueles que vão dar suporte direto a execução de uma tarefa com eficácia e eficiência gerando resultados para alcance dos indicadores de produtividade,qualidade.moral,segurança e custo.Dentre podemos dizer que algumas ferramentas da qualidade fazem parte deste portfólio : MASP, FTA, 5 porquês e CAPDo. Os demais treinamentos podem estar ligados a Engª de Segurança do Trabalho e de Engª de Manutenção conforme a necessidade do cliente final.